Pedido de Informação

Câmara pede informações à Municipalidade sobre providências tomadas diante de suspeita de uso inadequado de agrotóxicos no Bairro do Livramento
Postado em 17/04/2019

Durante a sessão ordinária, realizada na última segunda-feira (15), foi encaminhado pela Câmara Municipal da Estância de Socorro o Pedido de Informação n.º 9 de 2019, que solicita “informações sobre providencias tomadas pela Municipalidade sobre o caso de uso inadequado de agrotóxicos no Bairro do Livramento”.

De autoria da vereadora Edeli de Fátima Antunes de Almeida (PMB) e dos vereadores Marcos Alexandre Conti (PTB), Lauro Aparecido de Toledo (PTB), Marcelo José de Faria (PSDB) e José Paschoalotto (PV), o pedido solicita informações às secretarias municipais da Saúde, Educação e Meio Ambiente sobre providências tomadas diante de suspeita de uso inadequado de defensivos agrícolas no bairro.

Requerimento
Ainda durante a sessão, foi aprovado, por unanimidade, o Requerimento n.º 35 de 2019, de autoria dos vereadores Marcelo Faria e José Paschoalotto, que solicita que sejam oficiados o Departamento de Defesa Fitossanitária da Casa da Agricultura, Ministério Público do Estado de São Paulo – Infância e Juventude, Ministério Público Federal, Ministério da Saúde, Ministério da Educação e Ministério do Meio Ambiente sobre “transtornos causados aos moradores do bairro do Livramento”.

O requerimento também solicita que sejam tomadas as “providências judiciais cabíveis contra os responsáveis pelo uso de herbicida em plantações de laranja e soja no referido bairro”, que “vem causando diversos casos de intoxicação, inclusive em alunos e funcionários da Escola Municipal Professora Leonor Arioli Bertolete”.

Ao término do Expediente, os vereadores fizeram uso da palavra e se dirigiram aos moradores do Bairro do Livramento que estavam presentes à sessão.

O vereador José Paschoalotto, ao fazer uso da palavra, destacou os prejuízos causados aos moradores do Bairro do Livramento, devido ao mau uso de defensivos agrícolas. Para Paschoalotto, “seriam necessárias pesquisas em laboratórios especializados e confiáveis para saber como está a qualidade do solo e das águas” do local. O vereador também afirmou não ser contra os lavradores, porém cobrou que os mesmos respeitem os “limites da utilização de produtos [agrotóxicos]” nas lavouras.

Ao fazer uso da tribuna, o vereador Marcelo Faria, que também é engenheiro agrônomo, disse que todo produto usado em plantações têm formas corretas e seguras para ser utilizado. Para Faria, “um mau uso do produto e uma má orientação técnica” podem ter ocasionado os problemas dos quais os moradores reclamam.

A vereadora Edeli Almeida, ao fazer uso da tribuna, ressaltou que diante da situação dos moradores do Bairro do Livramento, os vereadores estão buscando respostas e informações. “Nós estamos fazendo o nosso papel enquanto vereadores", afirma. “A população pode vir nos procurar, a Câmara está aberta".

O presidente da Casa, João Pinhoni Neto (DEM), disse que foi informado que algumas pessoas estão fazendo exames toxicológicos para saber se foi uma intoxicação por defensivos agrícolas a causa de funcionários e alunos passarem mal na escola do bairro.

Já o vereador Lauro Aparecido ressaltou que os vereadores estão usando todos os meios possíveis para obterem uma resposta dos órgãos competentes.

 

 

Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal da Estância de Socorro
assessoriaimprensa@camarasocorro.sp.gov.br