Sessão Ordinária

Comissões processantes são instauradas para apurar denúncias contra vereador
Postado em 24/07/2020

Durante a sessão ordinária, realizada na última segunda-feira (20), foram instauradas duas comissões processantes para apuração de duas denúncias contra o vereador José Paschoalotto (PV). De acordo com as denunciantes, o vereador teria publicado ofensas a elas em rede social.

Segundo ambas as denúncias, o ato cometido por José Paschoalotto (PV) se enquadra como uma infração prevista na “Seção II – Da Cassação do Mandato”, no artigo 30, inciso terceiro, do Regimento Interno da Câmara Municipal, no qual está previsto como infração político administrativa do vereador o “proceder de modo incompatível com a dignidade da Câmara ou faltar com o decoro na sua conduta pública”.

Após a votação – por unanimidade – pelo recebimento de cada uma das denúncias, foram sorteados os vereadores integrantes das comissões processantes.

Uma das comissões processantes será composta pelos vereadores Willhams Pereira de Morais (PTB), presidente; Luis Carlos Borin (PSD), relator; e José Carlos Tonelli (PTB), membro.

A outra comissão processante será composta pela vereadora Edeli de Fátima Antunes de Almeida Souza Pinto (PSL), presidente; José Carlos Tonelli (PTB), relator; e Luis Carlos Borin (PSD), membro.

As comissões processantes terão até 90 dias para concluir os trabalhos e emitir um parecer.

Ao fazer uso da palavra, o vereador José Paschoalotto retratou-se pedindo desculpas às denunciantes pelas publicações feitas por ele na rede social e explicou que na época estava com problemas de ordem pessoal. “Realmente, eu falei aquilo de forma impensada, mas depois que eu falei não pude voltar atrás”, contou. “Eu fiz esse erro, mas também quero dizer o seguinte, procurei também acertar, e acertei muito. Errei muito, mas acho que acertei mais do que errei”, disse Paschoalotto.

Tribuna Livre
Ainda na sessão ordinária da última segunda-feira (20), representando a Frente Ampla Feminista de Socorro, Lígia Lemos Soraes de Souza fez uso da tribuna livre da Câmara Municipal para fazer uma explanação sobre o tema “Violência de Gênero e Feminicídio”.

“Nossa contribuição aqui será trazer para este espaço um debate de forte impacto na vida das mulheres da nossa cidade, abordando a violência de gênero, a violência doméstica, agressões morais nas redes sociais a mulheres e feminicídio”, falou Lígia Soares no início da apresentação.

Segundo Ligia Soares, os casos de feminicídio têm aumentado no Brasil. “Inclusive, infelizmente, temos casos cruéis de assassinatos de mulheres, manchando a história da nossa cidade”, contou.

Em nome da Frente Ampla Feminista de Socorro, Lígia Soares também cobrou providências sobre as denúncias contra o vereador José Pachoalotto (PV).

“Agradecemos a votação dos vereadores sobre as denúncias protocoladas pelas mulheres contra José Paschoalotto, atual representante desta Casa Legislativa, e acompanharemos vigilante o seu andamento”, disse.

 

Assessoria de Imprensa
Câmara Municipal da Estância de Socorro
assessoriaimprensa@camarasocorro.sp.gov.br